Vídeos

Sweetie Belle surpreende a mãe ao falar sobre carne

Já ouviu falar de uma frase na bíblia que diz: “não matarás”? Quando alguém afirma que essa frase vale apenas para humanos, está também afirmando que a bíblia discrimina. Existem várias tipos de discriminações e preconceitos. Racismo, homofobia e especismo, que é exatamente o que desrespeita as espécies. Não adianta nada alguém falar que é contra o racismo, mas ser homofóbico, da mesma forma como não adianta nada afirmar que é contra racismo e homofobia e fechar os olhos para a matança de animais, se tornando um especista. Ou alguém é contra todo tipo de discriminação, ou o preconceito vai continuar dentro dela do mesmo jeito. Você pode até alegar que os animais irracionais não se comparam com humanos. Mas eu te faço uma pergunta: de acordo com o IBGE, somente em 2015 pouco mais de 5 bilhões de animais foram mortos para consumo de carne só aqui no Brasil. Cinco bilhões! Você acredita mesmo que essa quantidade de vidas vale menos do que uma única vida humana? Acha mesmo que para Deus existe essa distinção? Porque se a sua resposta for afirmativa, então implicitamente você está afirmando que o amor de Deus é totalmente condicional.  Os vegetarianos e principalmente veganos aprenderam a respeitar até a mais primitivas das espécies e isso, consequentemente, os tornaram capazes de enxergar sentimentos de uma maneira muito mais ampla, diferente daqueles que enxergam sentimentos de forma seletiva, tornando o seu amor limitado, e consequentemente, sua capacidade de fazer o bem, acaba sendo limitada também. Um exemplo foi o que aconteceu nas filmagens de um longa metragem chamado quatro vidas, onde um cachorro quase foi afogado. Esse fato foi duramente criticado em redes sociais e os produtores do filme até ameaçados. Mas lembra das cinco bilhões de vidas animais? Nos poucos minutos em que você viu esse vídeo, quantos animais já não foram abatidos? E ninguém, absolutamente ninguém, fala sobre isso. Uma contradição que apenas exemplifica o que eu disse sobre a capacidade limitada de fazer o bem. Agora, se o seu argumento é que o homem consome carne desde os primórdios de sua origem, e usa isso como desculpa para fechar os olhos, deveria tentar imaginar um anjo ou Deus consumindo carne. Se você quer atingir um grau evolutivo maior, certamente não vai conseguir isso negando a própria evolução com desculpas como essa e colocando em xeque a sua própria racionalidade, porque fechar os olhos, de fato, é realmente muito mais fácil e cômodo do que sacrificar seus princípios por um bem maior. É claro que ninguém nasce vegetariano ou vegano, todos nós nascemos e coexistimos em uma cultura onde consumir carne é normal. O que faz a diferença de um para o outro é exatamente a capacidade de tomar consciência de que isso não está certo e mudar seus hábitos alimentares. Quando você faz isso, você aguça os sentimentos de amor e respeito e principalmente a sua capacidade evolutiva.  Se você quer evoluir, transcender para algo superior, não tem lógica alguma simplesmente fechar seus olhos e fingir que isso não é problema seu, porque se você consome carne, quer goste ou não, é problema seu sim. Se você quer um mundo justo, onde a bondade, o respeito e a igualdade prevaleçam, não é investindo em morte de animais inocentes que você vai conseguir. Pense nisso, mas nunca procure fazer o certo por medo de sofrer uma punição ou esperando recompensas. Faça de coração, caso contrário seu amor, seu espírito, será limitado e tudo que é limitado, um dia acaba.

Anúncios
Fanfics nacionais

O Projeto HitchBot

lyra
Ilustração: http://mcsadat.deviantart.com

Era uma vez uma unicórnio chamada Lyra, ela tinha a pele esverdeada, e seu chifre e cabelos partilhavam da mesma tonalidade. Lyra tinha muita admiração por uma espécie alienígena conhecida como “humanos” e sempre pesquisava tudo a respeito deles. Porém, as informações sobre os terráqueos em seu mundo eram muito escassas, então certo dia, a fim de dirimir esse problema, resolveu usar sua magia para desenvolver um meio de abrir um portal para o mundo deles. Ao tomar conhecimento de seu plano, Princesa Celestia a advertiu que indo para a Terra, a unicórnio teria muitas decepções, e que até mesmo sua vida estaria em risco naquele planeta, pois muitos Terráqueos não partilhavam do mesmo amor que os Equestrianos, já que muitos deles possuíam um tipo de amor condicional, também conhecido como amor a peixe.

Lyra finalmente havia conseguido abrir o portal para o mundo dos humanos, e para provar que Celestia estava errada, criou o projeto “RITCHBOT”, um robô na forma humanoide que dependia da bondade humana para atravessar um país inteiro até chegar em seu destino. Para isso, os humanos deveriam ajuda-lo com carona e recarga de sua bateria. Além disso, o robô possuía inteligência artificial, e era capaz de conversar, responder perguntas e pedir ajuda. Em suma, o robô precisava do suporte de estranhos para chegar até seu destino.

robo1

O robô passou pelo Canadá, Alemanha e Holanda sem maiores problemas, sempre sendo ajudado por pessoas solidárias. Nesse ponto, a unicórnio verde estava muito animada e confiante com o resultado previsto para o seu projeto, e decidiu que o quarto e último país para o robô atravessar seria os Estados Unidos. Nesse sentido, Lyra o deixou sozinho em uma rodovia americana, exatamente como havia feito nos outros países, onde o robô ficava parado pedindo carona.

robo-carona

Dias depois, no entanto, o robô foi encontrado vandalizado..

robo

Ao tomar conhecimento desse fato, a decepção da qual Celestia tanto a advertia atormentava a unicornio verde, que estava muito triste e confusa, pois não conseguia entender como os humanos poderiam ser capazes de fazer isso com um robô tão simpático que sorria para todos.

Celestia consolava sua súdita com um caloroso abraço e explicava que a Terra é um mundo de espiação, é um local de aprendizado e evolução, onde muitos falham, mas muitos também adquirem êxito, como o próprio projeto de Lyra demonstrou.

Ainda, Celestia explicava que as ações dos humanos determinavam que tipo de espírito eles teriam. Por exemplo, um humano que passa a vida toda enganando os outros, sendo desonesto, se aproveitando das pessoas e chega na terceira idade acreditando que se deu bem, sem nunca ter sido punido pelos seus atos, tem uma consistência espiritual diferente daquele que passou a vida sendo exatamente o contrário.

Colocar ambos espíritos um do lado do outro iria deixar bem visível a diferença de qualidade entre os dois, como seria colocar um carro de marca autêntica ao lado de uma cópia barata “xing ling”… a diferença seria gritante na qualidade e durabilidade dos materiais. Ou seja, pura ilusão daquele que acredita não ter sofrido nenhum tipo de consequência com suas condutas malogradas.

Após a explicação de Celestia, Lyra passava a enxergar os humanos com outros olhos, mas isso não a impedia de continuar a admirá-los, pois em um mundo onde existe tanta coisa ruim, é realmente admirável existir pessoas capazes de não se deixarem corromper ou perder sua fé, porque esse, de fato, é o maior desafio de todos para se alcançar a excelência no amor, que só pode ser realizado por aqueles que não precisam de uma religião, mas simplesmente ser de Deus, que é exatamente de onde emana o amor incondicional.

Essa estória é baseada em um fato real. Para saber mais, veja a matéria abaixo:
http://veja.abril.com.br/tecnologia/hitchbot-o-robo-mochileiro-que-dependida-da-bondade-humana-terminou-sua-viagem-decapitado
Colunas

Como moldar a luz

applejack
Ilustração: http://art-by-ling.deviantart.com

Não importa o que você fizer, faça-o com profunda percepção, pois então até mesmo as pequenas coisas se tornarão sagradas. Dessa forma, cozinhar ou limpar a casa serão sagrados, serão uma oração. Não importa o que você esteja fazendo, o que importa é COMO você o está fazendo. Você pode limpar o chão como um robô, como um dispositivo mecânico: é preciso limpar o chão, então você o limpa. Mas, se fizer isso de forma automática, estará deixando de ver algo de belo. Limpar o chão poderia ser uma grande experiência, mas você a terá perdido. O chão ficará limpo, mas algo que poderia ter acontecido dentro de você não aconteceu. Se você estivesse perceptivo, alerta, não apenas o chão, mas também você, teria sentido uma limpeza profunda.  Limpe o chão em estado de total percepção, iluminado pela percepção. Trabalhe ou sente-se ou ande, mas uma coisa precisa ser continuamente desenvolvida: faça com que um número cada vez maior de momentos em sua vida, sejam iluminados pela percepção. Deixe que a chama da percepção brilhe em cada momento, em cada ato. Atingir a iluminação será o efeito cumulativo disso. O efeito cumulativo, todos os momentos juntos, todas as pequenas luzes juntas, se tornarão uma grande fonte de luz.

Fanfic

Untitled BR

Sweetie-Belle

 

“Anjo de Luz, guardião da minha vida. Ilumina a minha alma, guarda-me dos males, orienta a minha inspiração, fortalece a minha sintonia com Deus e torna-me forte diante dos percalços. Lembra-me todos os dias de não julgar, nem ferir. Tinge a minha mente de amor e harmonia para que eu possa tornar o mundo melhor, agora e para todo o sempre. Amém.”

Fanfic, Fanfics nacionais

A lei do caminhão de lixo

A lei do caminhão de lixo

Um dia peguei um táxi para o aeroporto. Estávamos rodando na faixa certa, quando de repente um carro preto saiu do nada do estacionamento bem na nossa frente. O taxista pisou no freio bruscamente, deslizou e por pouco escapou de bater em outro carro, foi por um triz!

O motorista do outro carro que quase causou o acidente sacudiu a cabeça e começou a gritar para nós, nervosamente. Mas o taxista apenas sorriu e acenou para ele, fazendo um sinal de positivo de maneira bastante amigável.

Surpreso, lhe perguntei: Porque você fez isto? Este cara quase arruinou o seu carro! O motorista do táxi me ensinou o que eu agora chamo de “A Lei do Caminhão de Lixo.” Ele explicou que muitas pessoas são como caminhões de lixo. -Andam por aí carregadas de lixo, cheias de frustrações, cheias de raiva, traumas e desapontamento. – À medida que suas pilhas de lixo crescem, elas precisam de um lugar para descarregar, e às vezes descarregam sobre a gente. Nunca tome isso como pessoal. Isto não é problema seu, é dele. Apenas sorria, acene, deseje-lhes sempre o bem, e vá em frente. Não pegue o lixo de tais pessoas e nem o espalhe sobre outras pessoas no trabalho, EM CASA, ou nas ruas. Fique tranquilo… respire E DEIXE O LIXEIRO PASSAR. O princípio disso é: Pessoas felizes não deixam os caminhões de lixo estragarem o seu dia. A vida é muito curta, não leve lixo com você! Limpe os sentimentos ruins, aborrecimentos do trabalho, picuinhas pessoais, ódio e frustrações. Ame as pessoas que te tratam bem. E trate bem as que não o fazem.