(Flash) O Coração Divino

O-Coração-Divino

CLIQUE AQUI OU NA IMAGEM ACIMA PARA INICIAR

Anúncios

Princesa Celestia, você tem umbigo?

Autor: Foals Errand

Tradução: Drason

SINOPSE: Após um discussão em sala de aula, Twilight tem uma importante pergunta para fazer à sua mentora.

Senhora Flower Petal batia seus cascos juntos, muitas vezes em vão tentando chamar atenção de seus vinte e dois alunos para retornarem aos seus lugares. O recreio havia acabado e eles precisavam terminar seus deveres antes que o sinal tocasse para irem embora. Não era surpresa que apenas uma de suas jovens estudantes voltassem para sua escrivaninha, embora o mais adequado seria afirmar que ela nunca saía de sua carteira em primeiro lugar.

Flower Petal não sabia exatamente o que pensar sobre sua aluna mais jovem. Ela tinha apenas quatro anos de idade em uma sala em que a média era de cinco a seis anos. Ela se encontrava mais uma vez olhando para sua marca especial, o que era bastante precoce para sua idade. Ela sacudia sua cabeça, observando enquanto a jovem unicórnio púrpura abaixava o livro que estava lendo e olhava para ela, lhe dando um breve sorriso antes de retornar seus olhos para o livro.

O chifre de Flower Petal emanava uma aura amarela enquanto um apito enchia a sala. Todas as crianças imediatamente paravam o que faziam e retornavam para seus assentos enquanto ela balançava sua cabeça.

Se apenas eles ouvissem quando eu batesse os cascos.

“Muito bem alunos,” Flower Petal dizia no momento em que a inquietação havia cessado. “O resto da aula estava reservado para nós estudarmos o capítulo um sobre levitação, no entanto, acho que deixaremos essa lição para a próxima segunda. Hoje nós teremos uma discussão muito importante.” Flower Petal sorria enquanto os pequenos unicórnios olhavam para ela curiosos.

“Hoje nós vamos aprender uma nova canção!” Flower Petal irradiava seu chifre antes de levitar seu violão, começando a tocá-lo. “Um unicórnio não tem asas em suas costas, mas um chifre em suas cabeças. Eles são pôneis mágicos.”

Os pequenos unicórnios hesitavam em começar a cantar antes que uma potranca azul se manifestasse, abrindo a boca. “Um unicórnio não tem asas em suas costas, mas um chifre em suas cabeças. Eles são pôneis mágicos!”

Os outros terminavam o verso um pouco mais em voz baixa e Flower Petal estava satisfeita em ver que até mesmo Twilight Sparkle estava murmurando as letras. “Um pegasus tem asas em suas costas, mas não chifres em suas cabeças, eles são pôneis voadores.”

Levou menos tempo para suas estudantes cantarem o verso. “Um pegasus tem asas em suas costas, mas não chifres em suas cabeças, eles são pôneis voadores!”

“…Pôneis voadores.” Flower Petal sorria ouvindo a pequena voz de Twilight terminar o verso.

“Um pônei terrestre não tem asas em suas costas, nem um chifre em sua cabeça, eles são pôneis amorosos.” Ela tocava o violão, com os pequenos alunos ávidos para cantarem.

“Um pônei terrestre não tem asas em suas costas, nem um chifre em sua cabeça, eles são pôneis amorosos!”

“Pôneis amorosos…” Twilight terminava, sua tímida voz ecoava em menor intensidade.

“Um alicornio tem duas asas em suas costas e um chifre em sua cabeça. Eles são os pôneis dominantes.” Ela sorria enquanto os olhos de Twilight iluminavam e sua boca abria em primeiro lugar.

“Um alicornio tem duas asas em suas costas e um chifre em sua cabeça. Eles são os pôneis dominantes!”

Os outros observavam o quão ansiosa Twilight estava e ela nervosamente se encolhia, levando sua calda em seus cascos, dando uma afagada.

Flower Petal suspirava baixinho mas sorria antes de terminar a canção. “E esses são os pôneis amigos de Equestria!”

Sem nem mesmo um momento de hesitação, os alunos cantavam o verso final com a força de seus pulmões. “E esses são os pôneis amigos de Equestria!”

Todos os alunos exceto um. Twilight Sparkle mantinha a cabeça baixa e parecia tentar evitar a sala de aula. Flower Petal suspirava.

Suponho que a Princesa pode estar certa. Talvez seja hora de Twilight ter todas as suas aulas com ela. Seus pensamentos eram interrompidos enquanto ela via um casco rosa acenando no ar. “Sim, Candy Drop?”

“Meu pai disse que unicórnios são su… super… os melhores pôneis. É por isso que estamos em primeiro lugar na música?”

A face de Flower Petal endurecia antes que ela forçasse os cantos da boca para cima. “Claro que não, Candy Drop. Depois de tudo, enquanto unicórnios têm chifres, pegasus são os únicos com asa e pôneis terrestres têm a maior força física de todas. Vamos fazer uma brincadeira, meus pequenos pôneis. Nós aprendemos uma canção sobre as diferenças dos pôneis, mas o que todos os pôneis têm em comum?

As crianças entreolharam antes que um unicórnio marrom levantasse um braço. “Os cascos?”

“Isso mesmo, Cinnamon! O que mais?” Flower Petal sorria enquanto escrevia “cascos” no quadro negro.

“Todos nós temos olhos!” Uma potranca azul sorria enquanto ela saltava de seu assento.

“Exatamente, Cloudy Sky!” Flower Petal escrevia no quadro animadamente. As respostas vinham uma atrás da outra: quatro pernas, orelhas, focinhos, caudas, até que finalmente um potro laranja sorria e gritava.

“Todos nós temos umbigos!”

A mágica de Flower Petal diminuía, fazendo o giz cair. “Ah… sim, sim, Orange Seed. Todos os pôneis têm umbigos.”

Após sua afirmação surpresa, ela pegava o giz para continuar a preencher a lista. Ela percebia que eles estavam começando a ficar entediados, então novamente levitou seu violão. Eles cantavam a música até que o sinal finalmente tocava, anunciando o final da aula.

“Bem, isso é tudo nesta semana.” Flower Petal dizia, para uma sala contente. “Vejo vocês segunda de manhã crianças!” Seus olhos seguiam até Twilight enquanto distraidamente levitava seus livros até seu alforje.

Exceto você, minha querida Twilight Sparkle. “Twilight, lembre-se de ficar em sua carteira até te buscarem.”

Um minúsculo aceno da unicórnio roxo era sua única resposta. Alguns momentos depois, um pegasus branco vestido com uma armadura amarela chegava.

“Senhorita Sparkle, você está pronta?” Seus lábios quase se contraíam em um sorriso enquanto Twilight se levantava fechando seu alforje depois de recuperar o equilíbrio. Ela trotava até o guarda real e olhava para cima.

“Tchau, senhorita Flower Petal. Vejo você na segunda.”

Flower Petal sorria. “Tenha um ótimo fim de semana, Twilight!” Espero que algum dia eu ouça coisas maravilhosas sobre você. Adeus, minha estudante.

Twilight acenava e seguia o guarda até a carruagem. Ela se sentava, olhando para o chão, dobrando subitamente seus ouvidos enquanto pensava em suas lições. O guarda olhava para ela franzindo a testa. Normalmente, a unicórnio roxo brincava com sua magia sempre que ele a escoltava para as lições com a Princesa. O guarda sacudia sua cabeça, ciente que a Princesa seria capaz de trazer o ânimo de Twilight de volta.

Princesa Celestia franzia enquanto ela percebia pela terceira vez que sua fiel estudante parava de prestar atenção. “Twilight? O que foi? Você sabe que pode me contar qualquer coisa.” Ela sorria de uma forma que esperava ser reconfortante.

Twilight olhava para cima, com seus ouvidos dobrados enquanto ela olhava para os olhos magenta de Celestia antes de olhar de volta para o chão arrastando seu casco. “Você vai achar que é bobo.”

Celestia sorria. “Twilight Sparkle, e se eu dissesse a você alguma coisa sobre mim que é muito bobo?”

A cabeça de Twilight levantava incrédula. “Boba, você? Mas Princesa, você é perfeita!”

Celestia riu. “Oh, Twilight, todos os pôneis têm algo de bobo, até eu! Quer saber o que é?”

Twilight sorria e acenava. “Tudo bem!”

Celestia olhava em volta para se certificar que não havia mais ninguém por perto além delas mesmas. Satisfeita se certificando que eram apenas ela e Twilight, a alicornio branca suspirava e engolia vários doces. Ela olhava para os grandes olhos púrpuras e confiantes de Twilight. “Isso é um pouco bobo, Twilight, então você precisa guardar segredo… mas você sabe o quanto eu adoro doces, certo?”

Celestia mal evitava os roncos enquanto ela via Twilight acenar, tentando não rolar os olhos. Infelizmente, Twilight ainda era muito jovem para controlar suas emoções como um adulto. Celestia permitiu uma risadinha.

“Sim, mas eu suponho que isso não seja exatamente um segredo, não é? Twilight balançava a cabeça. “Digo, definitivamente não é, Princesa Celestia.”

Celestia sorria. Oh, como eu adoro esta pequena pônei. Ela é tão honesta. “Bem, e você sabia que eu não sei cozinhar e nem assar?”

Twilight olhava e então sorria. “M-mesmo?”

Celestia corava enquanto sorria colocando um casco em seu peito. “Do fundo do meu coração. Eu tentei aprender mais vezes do que posso contar, mas nunca deu certo. Certo dia eu consegui congelar uma panela de água fervente, e ainda fiz diplomatas visitantes irem que nem um foguete para o banheiro depois de provarem minha sopa. Fui permanentemente banida da cozinha real.”

Twilight não aguentava mais; ela começava a rir. Celestia estremecia, mas então juntou-se a ela até que as duas começaram a chorar de tanto rir. Logo, no entanto, Twilight estava aconchegada no corpo de Celestia.

Celestia cobria a pequena unicórnio roxo com suas asas. Ela suspirava com um sorriso gentil. “Bem, minha fiel aluna, eu disse a você sobre minhas coisas bobas, agora é a sua vez.” Celestia abria suas asas e Twilight sorria entes de concordar.

Twilight abria sua boca e em seguida fechava. Franzindo a testa, ela finalmente abria sua boca e deixava sair. “Princesa Celestia, você tem umbigo?”

Celestia piscava. Ela estava viva por muito, muito tempo e várias perguntas haviam sido feitas a ela, mas esta foi a primeira vez que alguém perguntou se ela tinha um umbigo. Bem, Twilight estava certa, essa é uma pergunta boba. Ela sorria para Twilight, esperando obter um pouco mais de explicação.

“Hum… bem,” Twilight continuava, “na aula nós aprendemos uma canção interessante sobre como os pôneis são diferentes uns dos outros. Então, senhorita Flower Petal nos fez pensar até onde éramos semelhantes. Orange Seed disse que nós todos temos umbigos e eu estava apenas me perguntando. Digo, eu sei que você é um pônei e se você não tiver um isso não vai mudar nada mas… você tem?” As orelhas de Twilight se levantavam enquanto ela balbuciava, com sua calda entre as pernas.

Depois de um momento, Celestia ria e se deitava no chão da biblioteca. Ela rolava de costas com suas asas espalhadas, revelando sua barriga ligeiramente estufada. “Bem, minha fiel estudante, por que você mesma não me diz?”

Twilight inclinava a cabeça, e trotava mais perto olhando para a barriga de sua mentora, seus ouvidos balançavam enquanto ela engasgava de alegria. “Você tem! Você tem! Princesa Celestia, você tem umbigo!”

Celestia observava enquanto Twilight saltava ao redor. A barreira final entre nós foi perfurada. Estou tão orgulhosa de você.

Não levou muito tempo para Twilight ficar esgotada com seus saltos. Percebendo que sua lição estava feita, Celestia levitou Twilight até suas costas e a carregou até o quarto situado ao lado dela própria. Celestia a colocava cuidadosamente em sua cama enquanto um pequeno casco púrpura tocava seu focinho e Twilight bocejava. Celestia beijava sua testa. “Tenha uma boa noite, Twilight. Vou acordá-la para o café da manhã.”

“Boa noite Princesa.. te amo.” Twilight murmurava. Sua respiração desacelerava enquanto ela caía em um sono profundo.

Celestia pausava e sorria. “E eu te amo também, Twilight.” Ela olhava para o mural na parede do céu noturno de Twilight, seus olhos pousavam sobre a imagem da égua na lua. “E eu amo você também, Luna.”

Celestia assoprava a vela e trotava para fora do quarto enquanto ela sorria, pausando por um momento entes de fechar a porta do quarto de Twilight.

“Com umbigo e tudo.”